Uma carta sobre meu Pai


Meu pai era um rígido ao mesmo tempo carinhoso que se preocupava muito,comigo.Um homem,trabalhador,honesto.Minhas irmas e eu fomos criadas rigidamente,mas ensinando a ser pessoas de bem.
Quando eu tinha 14 anos,fui mora com minha irma,obrigado por ele,para ajuda-la tomar conta de meus sobrinhos,foi muito difícil e com tudo isso se passou três anos  mas difíceis da minha vida,voltei para casa de meus pais com 17 anos que me tratou como uma princesa,ele já estava pouco debilitado das doenças que tinha nisso se passaram 2 anos e cada vez ele ficava mais debilitado ele era resistente não gostava de ir ao medico.Certo dia ele estava muitos dias passando mal,fui chamei a Samu,ele foi sem vontade quando não tinha mas jeito viu que teve que ficar,quando ele ficou eternado estava no ultimo ano do ensino médio,trabalhava e dividia com minha mãe o tempo no hospital,cada dia lê piorava mas,nessa época estava doentinho anêmica, bem magrinha com,48 quilos .Se passaram,nove dias fiquei com ele da tarde ate o outro dia a tarde e minha mãe foi ficar com ele,fez um exame e foi diagnosticado com câncer de úlcera,pulmões já não estavam bom,o coração estava crescendo,os rins já estava dificultoso,a noite  antes de ir por colégio fui visita-lo fazia isso todos os dias quando ele não mandava me chamar quando piorava,que recebe a noticia da gravidade do problema dele,pra me foi muito difícil,quando cheguei ele queria que eu ficasse com minha mãe e ele mas eu não podia pôs tinha que tomar cota do meu irmão especial e minha irma mais nova,não podia deixa-los só,se despedi dele e falei fica com Deus meu pai,ele disse ta,chorei muito não pude conter as lagrimas,fui pra casa estava muito cansada mas não conseguir dormir com deu três horas da manha dia 5 de outubro de 2012,minha mãe bate na porta,dizendo que meu pai morreu,doeu o mais profundo que não pude segurar tanta dor,depois comecei a ligar para minhas irmas que moravam fora,depois que amanheceu comecei a ligar paras amigos e amigas,não conseguia comer nada,minha mãe foi acompanhada de algumas vizinhas resolver as coisas do funeral,e eu fui resolver outras coisas urgentes para minha mãe.As ultimas palavras de meu pai foi,para que minha mãe nunca me abandonasse,nem a minha irma adotiva Débora e meu primo Luis Claudio que minha mãe sempre criou que pra me é meu irmão.Depois eu fui no hospital liberar o corpo do meu pai,ainda ajudei a vesti-lo,teve  momento que não mas suportei olha corpo do meu Pai no caixão.Não queriam deixar eu ir para o cemitério,mesmo assim eu fui algumas pessoas insistiu para que eu fosse meu desejo e falar meu pai sai desse caixão,fiquei ajoelhada entre a cova não tinha forças para levantar da li,uma amiga me levantou.Hoje já se passaram quase quatro anos e mesmo assim,em vez em quando choro ao lembra de meu pai,as vezes sonho com ele como se tivesse vivo,é muito difícil essa dor só imagina quem já passou,mas o que me conforta que ele aceitou Jesus antes de morrer ,e eu um dia o verei,não pude me conter em lagrimas ao escrever ,este post,pôs as lembranças apertam a saudade ,estou perto de me casar e ele não vai esta para entrar comigo,como ele sempre sonhou,de me ver casada,vestido de noiva,mas nosso sonho está sendo realizado.Galera aproveite o máximo de tempo com seus pais,pôs e difícil viver sem eles,ou sem um deles.Obrigado pela atenção.



 Pode ter tido vários defeitos mas foi meu herói,saudades.

Postagens mais visitadas deste blog